segunda-feira, 25 de maio de 2009

Vou fugir

Vou abandonar esta vida medíocre,
Vou ser quem realmente sou,
Deixarei para trás meus pesadelos,
Desafiarei meus desafios,
Serei um homem,
Lutarei cara a cara com o meu inimigo.
Nada temerei,
Pois já serei dono do meu nariz.
Sonhar é bom,
Mesmo quando se está em plena crise de alucinação.

Lutar, sofrer, gritar e chorar,
O que mais vou ter que agüentar?
Vida não me maltrate mais,
Me deixe em paz,
Por favor!
Não agüento mais me esconder,
Quero correr livremente,
Não quero ter medo dos meus sentimentos,
Quero poder errar,
E ter alguém pra me consolar.
Eu preciso de um amigo,
Eu preciso de um consolo,
Eu preciso de um abraço,
Eu preciso saber se realmente sou amado,
Antes que seja tarde,
Pois eu não agüento mais me esconder.

Liberdade, por favor me liberte
Sou um grande admirador da noite
Mas acho que ela resolveu me escravizar
Eu não sei quanto tempo vou agüentar!!

Eu quero gritar!

5 comentários:

Basilio disse...

Boa poesia, fiquei imaginando como seria musicá-la.
Acho que daria uma boa música...

Basilio

Rebeca . disse...

nossa! adoreei ! parabens ...
sucesso pra ti.

Minerva 02 disse...

cara adorei o blog...
Otimo post

Mari Dutra disse...

Que linda a sua poesia
=)

Leonardo I disse...

Uau. Muito boa. Gostei muito do tom gótico do seu trabalho :)