terça-feira, 9 de junho de 2009

Madrugada

O sangue percorre meu corpo
Um silêncio percorre os segundos
Não sinto meus pés no chão
Sinto é um vazio imenso na alma
Uma extrema calma
Eu quero chorar e gritar
Eu quero é sumir
E caminhar na escuridão
Com o coração quebrado e sangrando
Rasgando de solidão
Vago no céu estrelado
Acabou a noite,e chegou a madrugada
Eu choro em lágrimas de sangue
Por não Ter a liberdade
Por ficar só na vontade
De poder vagar mais alto
Em trevas imensas
Em noites densas
Sob os sepulcros vazios
Agora paro,sento em um telhado
Reparo a noite,acabou a madrugada
Dormirei aqui,sob a lua
Minha branca lua
Como eu..
meus olhos se fecham
e minha alma vaga..e assim, pra mim..
continua a madrugada..

4 comentários:

avassaladorasrio disse...

Querida amiga avassaladora...
Por acaso voce já leu as poesias de edgard Alan Poe?
Procure por uma chamada Annabele...Penso que voce vai gostar dessa e outras.. Este autor tem contos fantasticos

Zone Core disse...

caramba, bem tenso o local aki hein...

bakana ai o style do blog... Quanto ao texto show de bola. parabéns

André disse...

amei seu blog e estou seguindo-gostaria de te convidar a seguir o meu- e bom para divulgaçao de ambos.sucesso luz e um grande abraço

Elisangela disse...

isso é darkkkkkk